domingo, 17 de setembro de 2017

FOUCAULT - A HERMENÊUTICA DO SUJEITO

Os prefácios:
Nota: A palavra "hermenêutica" trás o significado de "arte ou técnica de interpretar e explicar um texto ou discurso", entretanto, em uma analogia superficial, podemos inquirir que o autor pretende interpretar e explicar o objeto de sua investigação, que é o homem, de uma maneira historicista. 

  • Apresentam-se de forma bastante clara e de fácil compreensão a metodologia e o procedimento da maneira como foi escrito o livro. 
  • Proporcionado pelo uso dos gravadores enquanto as aulas foram proferidas, assim foi produzido o livro, do uso das gravações do seu discurso.
  • Michel Foucault ensinou no "College de France" e onde teve seus últimos dias de vida.
  • A disciplina ministrada por Foucault era a "história dos sistemas de pensamento".
  • Foucault passou suas aulas falando para "ouvintes" em vez de "alunos registrados", e nem por isso, seus discípulos eram em menor número.
  • O jornalista Gerard Petitjean descreve o professor como um homem "dinâmico, decidido, como alguém que se lança nas águas, salta algumas pessoas para chegar à sua cadeira, afasta os gravadores para colocar os papéis, tira o paletó, acende uma lâmpada e sai a cem por hora".
  •  Foucault sente falta das perguntas durante as suas aulas, mas o tempo é pouco para suas tantas informações. 
  • Para Foucault a arte de ensinar é ser e estar sendo sempre um pesquisador. Assim conduzia seus ensinamentos.
  • Página 4 - Foucaut se refere à uma reflexão realizada sobre o tema das "relações entre subjetividade e verdade" em que usou o "regime de comportamentos e prazeres sexuais na antiguidade": O regime dos Aphrodísia. 
  • Era realmente no regime dos Aphrodísia e de modo algum na moral chamada cristã, ou pior ainda, chamada judaico-cristã, que se encontrava o arcabouço fundamental da moral sexual europeia moderna.
  • O que vamos tratar é em que forma de história foram tramadas, no Ocidente, as relações, que não estão suscitadas pela prática ou pela análise histórica habitual, entre estes dois elementos, o "sujeito" e a "verdade".
  • A noção do "cuidado de si mesmo" - noção grega muito complexa "Epimeléia heautoû" para os Latinos "cura sui".
  • Epimeléia heautoû é o cuidado de si mesmo, o fato de ocupar-se consigo, de preocupar-se consigo.
  • Para estudar as relações entre "sujeito e verdade" usando o Epimeléia heautoû, que a comunidade filosófica não deu tanto crédito, é no mínimo paradoxal e sofisticado.
  • Por que a questão do conhecimento, do conhecimento por ele mesmo, o sujeito, foi originariamente formada da prescrição Délfica "Gnôth seautón" - conhece-te a ti mesmo. 

fonte:


  • https://www.significados.com.br/hermeneutica/ (18/09/2017) 12:59
  • http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-68672008000200008 (17/09/2017) 10:33




Nenhum comentário: