quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

PIRAÇÃO CONCILIAÇÃO

Eu garanto que enquanto vida tiver, num quero nem passar perto desse tal de "conciliação". Pense num demônio sem graça. Sabe quando você não bate com uma pessoa? Desse jeito mesmo. E depois fica um clima de "mijou na calça" do caralho. Dois caras de bunda. Se for pensar no tempo perdido em que você deixou de entrar é bom lembrar que lavou, tá novo! Quem já passou por esse troço sabe muito bem do que eu estou falando, Primeiro que sua vida virou caso público, com registro e número de série, segundo que pra poder sentar e conversar tem horário, testemunhas e local devidamente arranjados. Tem que confessar os milagres e os pecados, E se você decide ser tolerante, fodeu! É melhor um bom advogado. Tem os casos de arrependimento de uma parte, sempre a que ofendeu, é claro. O mundo cai, os peixes reclamam por água Light, nem salgada nem doce, tudo de cabeça pra baixo, por livre e espontânea pressão. Ah, e neste caso, em especial, temos o famoso tempo de tramitação no congresso federal da boa vontade, para o processo de perdão ser analisado e votado. Um delírio do colapso político nos congressistas de direita. Enfim, nos sobra a certeza de que neste artifício dos eloquentes juristas para sanar o conflitos sociais, pessoais, euzinho aqui, não pretendo enveredar... Quero é paz...(Só se eu estiver dentro dos meus direitos!!!)   

Nenhum comentário: