segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

A ANGÚSTIA NOSSA DE CADA DIA

Eu garanto que você nem sabia que tinha angústia, sabia? Pois é, tem, e todo o resto dos seres humanos do Planeta sofrem juntos com você. Incrível isso, né? Mesmo que você desconsidere esta mensagem, mesmo que você desqualifique o que eu penso sobre a angústia, isso realmente não me fará mau algum. Na verdade, eu te garanto que isso não me importa mesmo. Mas, se você ainda continua lendo, bem, sei lá, talvez você pense que eu sei escrever e que fiz pesquisa sobre o assunto e você vai compartilhar uma novidade, certo? Não. Não é bem isso. Na verdade esta angústia me deixa sempre assim, como que preso, mesmo que eu saiba que não estou, compreende? Não sinto vontade de ver gente, nem de ver bicho, nem de ver  familiar, nem de ir trabalhar, ah! Eu aproveito o tempo livre, doente, e sento o pau na pinga, com força. Outras vezes como desesperadamente, e não faço nada. Me tranco dentro de casa, fecho todas as janelas e portas e me deito pra ver filme. Fico esperando alguma coisa acontecer, alguém chegar, um avião cair, um pedaço dele pelo menos, mas, nem sempre rola alguma coisa. Também me pego lendo, sempre livros depressivos, Nietzsche e Bucovisk, Preferidos. Outros dias eu me travo na internet só pra assistir filmes, e choro, e falo  e grito, e passo os dias assim. Nunca fui num médico. Mas de vez enquanto eu tomo uns dois comprimidos de Maracujina, aí, durmo feito bb, nem ronco, é engraçado, né? Mas só é engraçado quando a gente pensa que não é doente. E sempre ouve histórias da vida dos outros. Enfim, eu garanto que mesmo assim, doente, você e qualquer um, tem o poder de conviver de boa com essa praga, certo? Se liga!!

Nenhum comentário: