sábado, 8 de abril de 2017

NÓS ENTRAMOS PELO CANO



       O desespero parece que vai tomando conta do sofrido coraçãozinho desse povo brasileiro quando se para para observar o que vem acontecendo nestes últimos dias. Acontecimentos bizarros na avenida política em plena capital da corrupção. Se alguém vai tomar conta dessa esculhambação, não se sabe como se dará isso. O fato é que estamos muito enrolados com essa corja que está atualmente dirigindo o nosso país. Como se não bastasse estipular uma idade limite para os benefícios de prestações continuadas, 65 anos, ainda querem nos obrigar a trabalhar até os ovos despencarem murchos e sem pelos. Trabalhar 49 anos para me aposentar é como esticar meu olho no óleo fervendo da frigideira e sacudir sal e depois sorrir feito quem recebeu um presente. Na verdade entramos pelo cano. Sim, entramos pelo cano, quando elegemos uma corja de santos para administrar esse terreno da capela lusitana. Entramos pelo cano quando deixamos de valorizar o voto. Entramos pelo cano quando nos distanciamos dos problemas e creditamos aos santos nossas preocupações para que eles consertem as coisas. Entramos pelo cano quando nos desviamos do assunto principal na Casa Branca e gastamos uma hora, doze horas, dois dias, um mês, quatro meses  discando para eliminar alguém pela televisão, entramos pelo cano por que os nossos santos estão atuando em prol dos direitos dos "supra santos", dos "quase deuses", os ditos empresários, políticos, sacerdotes, latifundiários, esses santos de carteirinha e enquanto isso, as causas dos "menos" ou "quase nada" santos pode esperar.  Mais uma vez estamos tendo a prova circunstancial da qualidade moral de nossa gente, minha e sua, à medida em que somos pessoas do bem e cristãs. Isto é um absurdo. 







Nenhum comentário: