domingo, 16 de julho de 2017

UM BRINDE



       Aos bêbados. Hoje a ressaca me atacou de jeito.Nem sei se vou escapar. Mas estou acordado ao ponto de conseguir escrever algumas palavras que, mesmo que pareçam sem nexo, servirão para me manter acordado. Diabos, nós sul-americanos dependemos em certo grau dos escritores norte-americanos para nos basear sobre aquilo que queremos escrever. Porra! Isso é mesmo uma merda fedorenta. Eu mesmo sou um pedaço desse dejeto engaiolado. Portanto este rascunho servirá ao mundo virtual como protesto quanto aos brasileiros que se submetem aos padrões da escrita universal. Fodam-se. Hoje
eu serei um bosta
que escreve errado e sem "coerência" nem conexão nem porra nenhuma
as virgulas eu despejei no meu vaso
os acentos serviram de boca - aberta - para recebê-los
estou muito puto com tudo isso
aos bêbados e drogados que costumam explodir seus espíritos em palavras
somos um
um monte de merda
mas costumo dizer
que toda merda serve [ estrume ]
ha ha ha ha
e eu sou seu fertilizante
um bocado de bosta que a gente cospe de volta pra dentro desse sistema de mortos vivos.




Nenhum comentário: