sexta-feira, 15 de setembro de 2017

A Invenção do Trabalhismo - Sinais da Modernidade na Era Vargas - O Estado Novo, o que trouxe de novo?


A INVENÇÃO DO TRABALHISMO
Ângela da Castro


  • É justificável falar da República Velha - A Questão Social  vista como caso de polícia - o Governo era controlado pelos burgos agrários - violência contra todos os movimentos Sociais e Sindicatos - Os sindicatos cooperativistas.
  • Grupo político apoiador dos Sindicatos eram Socialistas - Franceses e Alemães - Defesa dos Operários nas Eleições.
  • Os Anarquistas inicialmente e depois os Comunistas vistos como inimigos do País.
  • A repressão aos movimentos operários não estava surtindo efeito - Cria-se a necessidade de repensar o modelo de Governo em relação ao Movimento Operário.
  • A revolução (Golpe) de 30 - A mudança no tratamento das Questões Sociais - O reconhecimento por parte do Governo dos "Direitos Trabalhistas e Sociais (Previdenciários)"
  • O controle ao Movimento Operário: Criação do MTIC, Os Sindicatos controlados pelo Governo, os Benefícios Sociais atrelados ao ingresso no sindicato, expulsão de líderes sindicais "comunistas", o imposto sindical.
  • O "Pacto trabalhista" estava criado e sendo satisfatoriamente posto em prática. 
  • A lógica e o contexto político do Estado trabalhista - o pacto da classe trabalhadora com o estado.
  • A ideia central: A adesão da Classe trabalhadora - Através de uma política Social de Produção - Implementação de Leis no Mercado de Trabalho.
  • A ideologia do Estado Novo: Novo  +  Nacional - Modernização + tradição - Uma cultura política na qual os intelectuais se destacaram (o Estado como Pai e Orientador) 


SINAIS DA MODERNIDADE NA ERA VARGAS:
VIDA LITERÁRIA, CINEMA E RÁDIO 
Lúcia Lippi


  • Os três campos de atividade cultural: 
  • 1930 até 1940 um sinal dessa modernidade durante todo o processo político foi a ampliação do público aderindo ao percurso.
  • O povo agora era compreendido como "massa de manobra".
  • A VIDA LITERÁRIA: 
  • Os Intelectuais aproveitaram o momento político para contribuir COM SUAS OBRAS com diagnósticos e projetos de salvação da nação.
  • Os livros Nacionais ganham competitividade com os estrangeiros.
  • José Lins do Rêgo - Ciclo da cana de açúcar - A decadência da velha aristocracia rural.
  • As editoras florescem - Com a revolução (golpe) e a nova classe média preocupada com o país e seus problemas criaram um mercado novo.
  • O pagamento antecipado dos direitos autorais visto com ousadia pela editora José Olimpyo, superou a crise que se abatia.
  • A obra de Getúlio Vargas - A nova Política do Brasil - onze volumes - 1938/1947
  • A censura - os livros comunistas - A comissão nacional de repressão ao comunismo.
  • Pós-30 - O jogo de disputa sobre qual o regionalismo daria base a melhor sociedade brasileira.
  • Os livros de Jorge Amado, bahiano - regionalista que valoriza o homem mestiço.
  • As obras de Érico Veríssimo, gaúcho; Carlos Drumond de Andrade, mineiro; Cândido Portinari, paulista; seguiam na disputa.  
  • CINEMA:
  • Foi bem recebido no Brasil.
  • Os filmes mudos eram acompanhados por música ao vivo.
  • 1920 o filme falado. Fundada a Cinédia companhia de cinema.
  • Carta de Monteiro Lobato para Anísio Teixeira relatando o cinema falado, sua esposa comenta: "somos tão atrasados, que pena não termos a inteligência do povo de lá" (o povo rejeitava a língua inglesa)
  • O Estado ainda não interferia.
  • Pós-30 o governo reconhece a atividade e nacionaliza a CENSURA - antes praticada somente nos municípios.
  • Os filmes brasileiros agora teriam uma metragem de filmes obrigados a estar na programação.
  • Roquete Pinto - Decreto de curtas - direito a dois filmes.
  • 1934 a Comissão de Censura passa para o Ministério da Justiça e negócios Interiores - É criado o Departamento de Política e Difusão Cultural DPDC - O DPDC vira o DIP ligado exclusivamente ao Presidente da República. 
  • Getúlio e a importância do Cinema:"É um fator de instrução, elemento de cultura, o livro das imagens luminosas, onde o povo aprenderá a amar o Brasil, para os analfabetos disciplina pedagógica perfeita, para os letrados admirável escola de aprendizagem".
  • Após 1934 as duas linhas de propor o cinema se separam - A educativa e a Propaganda.
  • RÁDIO:
  • 1922 - O rádio - Transmissão do discurso do Presidente Epitácio Pessoa e a ópera O Guarani.
  • Os proprietários dos primeiros rádios deveriam registrar os aparelhos e o Estado deveria controlar as transmissões.
  • 1923 - Primeira emissora - A rádio Sociedade do Rio de Janeiro.
  • 1930 - As pessoas eram tidas como sócias das emissoras
  • Racionamento de energia - 1930, 1940, 1950.
  • Primeira mobilização Politica - 1932 - Revolução constitucionalista em São Paulo.
  • 1931/1932 - O Governo profissionalizou o rádio.
  • O rádio como meio sistemático de vendas.
  • As pessoas tiveram seus hábitos alterados.
  • As partidas de futebol transmitidas pelo rádio Educativa.
  • A novidade se deu sem permissão prévia do governo para as propagandas comercial no rádio.
  •  O rádio muda sua programação: Música, programas de utilidade pública e humor.
  • Transmissão dos comícios de primeiro de Maio. 
  • O rádio realizava um trabalho fundamental de propaganda do Governo criando uma identidade nacional simbólica.
  • O programa de rádio repórter ESSO,  transmitido pela rádio Nacional, "o primeiro a dar as últimas" e "testemunha ocular da história"
COMO NOS TORNAMOS AMERICANOS
  • As transformações na sociedade brasileira do governo Vargas e o impacto da segunda guerra mundial foram significativos para alterar a noção que tínhamos de nação
  • Havia uma rejeição ao modelo norte-americano de ser - França x EUA. Disputavam-se entre si e entre os brasileiros. Artistas sofreram com isso.
  • A POLÍTICA DE BOA VIZINHANÇA - Aproximação com os EUA - No governo Roosevelt.
  •  O americanismo, ideologia para combater o fascismo (Italiano) e o Germanismo (Alemão)
  • Foi o cinema que impulsionou o progresso do Americanismo nas Américas e no mundo.
  • Foi preciso mudar a maneira de pensar sobre os vizinhos - para os EUA nós éramos "bandoleiros" - para os latinos os EUA  eram arrogantes. 
  • A criação do Office of the cordinator of inter-American affair marca esse momento da cultura EUA no continente Latino.
O ESTADO NOVO - O QUE TROUXE DE NOVO?
Maria Helena Capellato


FONTE:

http://blogln.ning.com/forum/topics/o-governo-vargas-e-a-invencao
SINAIS DA MODERNIDADE NA ERA VARGAS:VIDA LITERÁRIA, CINEMA E RÁDIO 
Lúcia Lippi pdf SIGAA UFRN 2017.1

Nenhum comentário: