quarta-feira, 10 de setembro de 2014

PUNHO DE FERRO PARA GERIR ESSA CAMPANHA

Mais uma vez a população norderiograndense se vê a mercê de campanhas políticas absolutamente enganadoras e preparadas para iludir, mentir, enganar e manipular o eleitor. Não é nada diferente. As elites representadas pelas famílias do poder sempre e bem aliadas e a suposta oposição do outro lado, aviltando uma representatividade independente, totalmente esfacelada. Nunca se viu algo em nosso Estado que fosse diferente do que aí está posto. As famílias que mantém o poder, os Alves, os Maias, os Rosados, sempre articuladas e mais que nunca aliadas em planos políticos e conchavos que tentam driblar a consciência do povo. Garimpam em desfiles cívicos por todo o Estado, na realidade, mangando da desgraça do povo e mentindo mais uma vez, prometendo que tudo vai melhorar. Sim, é claro que muitos eleitores ainda são tocados pelo amor político nostálgico dos idos tempos das caminhadas pelas ruas empoeiradas e dos galhos verdes em riste,  das brigas nas praças públicas, dos depoimentos nos rádios cada vez mais inflamados e das primeiras campanhas públicas. Enquanto isso, o grupo de oposição caminhava as margens, pelas beiradas e sem chance alguma de despontar no cenário político. E isso só acontecia por causa do investimento financeiro, que sempre foi pouco, pra tanta ambição. Hoje, nada mudou. O que temos de novo no cenário político do RN é apenas o nível de corrupção que aumentou às esferas nacionais, o líder do PMDB e presidente parlamentar, potiguar, é acusado mais uma vez de corrupção. Com características gigantescas, seu nome é citado no escândalo de propinas na compra e venda de ações na Petrobras. E ele se encontra em plena campanha política, candidato ao governo do Estado. Bem, seu nome consta entre os acusados mas, isso já deveria ser suficiente para impugnar a sua candidatura. A oposição se mantém sem saber o que fazer, a mídia nada diz, a população levada pelo senso de desconfiança mundial, nem se pronuncia, pois entende de certa forma que mesmo sendo culpado, nada será feito. E assim, mais uma nota timbra no horizonte da corrupção brasileira.  

Nenhum comentário: